Lista: Os melhores discos de 2016

Finalmente, a lista mais esperada. Chegou a hora de conferir os dez álbuns que mais chamaram atenção e destacaram durante o ano de 2016. Qual é o seu favorito?

 

10. Bruna Caram – Multialma

Bruna lançou seu primeiro álbum autoral e reuniu algumas das suas experiências para as doze composições do repertório. Letras que falam sobre a vida através do amor, do feminismo e da liberdade de expressão. E a cantora ainda aparece muito bem acompanhada em duetos com Roberta Sá e Chico César.

Destaques: “Par”, “Boa Companhia” e “Vou Pra Rua”. Ouça o disco aqui.

 

9. Matheus Brant – Assume Que Gosta 

Diferente da calmaria do seu disco de estreia, Matheus Brant aposta no clima do carnaval no segundo álbum. Assume Que Gosta brinca com a sonoridade de canções e ritmos que todo mundo ama ouvir (nem que seja escondido), mas que tem vergonha de assumir que adora e sabe cada letra na ponta da língua. 

Destaques: “Assume Que Gosta” “Do Prazer” e “A Levada do Arrocha”. Ouça o disco aqui.

 

8. Liniker e Os Caramelows – Remonta

Mesmo sendo sempre vendida como um novo grande elemento do soul e da black music no Brasil, a banda Liniker e Os Caramelows nunca deixou de mostrar as suas raízes fincadas na MPB tradicional e isso agora fica ainda mais evidente em “Remonta”, álbum de estreia do grupo, lançado neste ano. Com um ar mais radiofônico, os arranjos de algumas faixas do elogiado EP “Cru” perderam um pouco da sua força ao serem repaginadas, mas ainda encantam, graças aos vocais poderosos de Liniker Barros. Além disso, tais músicas conversam bem com as novidades que foram apresentadas no repertório.

Destaques: “Tua”, “Louise Du Brésil”, “Zero” e “Remonta”. Ouça o disco aqui.

 

7. SILVA canta Marisa Monte

Após ser bem recebido com o show que homenageava Marisa Monte e que teve curta temporada no ano passado, SILVA se aproximou do seu ídolo e daí também surgiu a ideia de um álbum tributo. O cantor capixaba interpreta o irretocável repertório de Marisa do seu modo. Sem intenção de copiar timbres ou arranjos, ele faz o casamento da sonoridade dos seus três álbuns com as letras cheias de amor e sensibilidade de Marisa. E tudo sob a benção da homenageada, que ainda compôs com SILVA a belíssima faixa “Noturna (Nada de Novo na Noite)”, sendo o maior trunfo do disco.

Destaques: “Noturna (Nada de Novo na Noite)”, “Pecado é lhe Deixar de Molho”, “O Bonde do Dom” e “Não é Fácil”. Ouça o disco aqui.

 

6. Fernanda Abreu – Amor Geral

Os dez anos de Fernanda Abreu fora do estúdio foram essenciais para a cantora pensar em uma volta triunfante. E assim ela a fez. Em Amor Geral, a artista dá voz a composições bastante íntimas e de fácil identificação e empatia. Abreu prova que ainda é uma artista emotiva, da pista, e que sabe conversar com a nova cena da música. Basta colocar o disco no play que isso tudo fica bem perceptível.

Destaques: “Outro Sim” e “Antídoto”. Ouça o disco aqui.

 

5.Teresa Cristina canta Cartola

Acompanhada apenas do violão do músico Carlinhos Sete Cordas, Teresa gravou ao vivo um disco em que interpreta as canções de Cartola com toda a técnica e beleza que o seu canto sempre mostrou. E cada uma das dezoito faixas escolhidas pela artista parece que foi composta e pensada perfeitamente para a sua voz. Um disco que apresentou Teresa para um público maior do que ela costumava ter e deu uma boa levantada em sua carreira.

Destaques: “O Sol Nascerá (A Sorrir)”, “Corra e Olhe o Céu” e “Peito Vazio”. Ouça o disco aqui.

 

4. Tó Brandileone e Zé Luis Nascimento – Eu Sou Outro

Em seu terceiro disco solo, Tó Brandileone se juntou ao percussionista Zé Luis Nascimento e fez o seu melhor trabalho. Eu Sou Outro realmente prova que o Tó do primeiro álbum evolui e muito. Com letras ainda mais apaixonantes e que transpiram poesia, o cantor paulista se torna mestre em compor músicas que retratam em cada verso sobre a vida de muitas pessoas. Assim, fica impossível não deixar todas elas no repeat.

Destaques: “Pensando Bem”, “Meu Coração e o Seu” e “O Agora”. Ouça o disco aqui.

 

3. Mahmundi – Mahmundi

Marcela Vale, mais conhecida como Mahmundi, estreou oficialmente com tudo. Depois de chamar a atenção com dois EPs, editados em 2012 e 2013,  a cantora lançou seu autointulado primeiro álbum, onde apresenta toda uma atmosfera solar com vibe dos anos oitenta. Em um repertório dançante que lembra bons caminhos já trilhados por artistas como SILVA e Marina Lima, ela apresenta dez incríveis composições autorais que combinam perfeitamente com sua voz doce. Além disso, Mahmundi é responsável pela produção do álbum, o que mostra os seus multitalentos e confirma que ela veio certamente pra ficar.

Destaques: “Eterno Verão”, “Hit” e “Meu Amor”. Ouça o disco aqui.

 

2. Paulo Novaes – Esfera

Esfera foi a maior surpresa do ano. Um incrível disco de estreia que quando acaba dá vontade de ouvir de novo. Com carga máxima de otimismo em suas letras, Paulo Novaes apresenta canções que te colocam para refletir sobre as diversas escolhas da vida e sempre fica aquela lição de que apesar dos pesares, dias melhores virão. E que em cada momento difícil é possível aprender algo novo.

Por fim, fica a mensagem de que é preciso saber evoluir, liberar todas as suas emoções e sentimentos, sem medo de ser feliz. Não é à toa que o disco termina de forma superpositiva: “Tanta coisa eu vejo agora/ tanta ideia ver nascer/ tão feliz eu sou agora/ tenho tanto a dizer”. Sem dúvida alguma, um álbum obrigatório na playlist de todo mundo.

Destaques: “Esfera”, “A Gente Chega Lá”, “Alma” e “Eu Mesmo”. Ouça o disco aqui.

 

1. Ceu – Tropix

A cada disco, Céu reafirma a sua incrível habilidade de se reinventar e continua sendo exatamente a mesma de sempre: talentosa, inteligente e instigante. Em Tropix, a cantora mergulha nas batidas eletrônicas, no universo dançante com atmosfera retrô e acerta em cheio nas composições. O álbum conquistou o mundo, rendendo boas críticas de jornais e revistas conceituados de diversos países e fechou o ano com chave de ouro, faturando dois gramofones do Grammy Latino.

Destaques: “Varanda Suspensa”, “Perfume do Invisível”, “Camadas” e “Rapsódia Brasilis”. Ouça o disco aqui.

 

>> Veja também as nossas listas de melhores videoclipes e singles.

Sobre o autor

Ricardo

Respira música e faz dela a melhor opção de terapia diária. Relações Públicas e amante da MPB.

Veja Também

CONTEÚDO

ESSE SITE PUBLICA MUITOS
CONTEÚDOS QUE JÁ FORAM
REPRODUZIDOS NA INTERNET
E OS DEVIDOS CRÉDITOS SÃO
ESPECIFICADOS QUANDO
NECESSÁRIO, COMO NO CASO
DE IMAGENS.

ASSIM COMO A REPRODUÇÃO
DO NOSSO CONTEÚDO
AUTORAL POR OUTROS
SITES DEVE SER FEITA COM
A INDICAÇÃO DO NOME
DO AUTOR INICIAL.

CASO ALGUM DESSES
CONTEÚDOS SEJA DE SUA
AUTORIA, SOLICITE,
ATRAVÉS DO NOSSO
CONTATO, A INCLUSÃO DOS
CRÉDITOS OU RETIRADA
IMEDIATA DO MESMO.

OBRIGADO POR NOS VISITAR
E VOLTE SEMPRE!

Twitter da Central

YOUTUBE